Dieta Hipercalórica

Por /
22 setembro, 2014

Oi meninas!

Eu sempre falo aqui no blog sobre reeducação alimentar, que é fundamental para quem quer perder peso e levar uma vida saudável, e sempre friso a importância do acompanhamento médico, porém, não sei se vocês sabem, mas fiquei chocada com uma informação que li recentemente, pesquisadores do St. Michael Hospital, em Toronto, analisaram os dados de 51 estudos e descobriram que adultos excessivamente magros eram quase duas vezes mais propensos a morrer prematuramente do que as pessoas em peso normal!

Há um tempinho atrás até dei as  Top 10 dicas de como engordar com saúde.

potatoes-carol_magalhaes

As complicações associadas ao baixo peso incluem doenças pulmonares, cardiovasculares – como insuficiência cardíaca – quedas e lesões devido a uma menor taxa de massa muscular, além de suicídios em decorrência de doenças mentais.

Segundo o Índice de Massa Corporal (IMC), que é utilizado como um indicador da gordura do corpo, para homens e mulheres adultos, a variação de 18,5 a 24,9 é considerada saudável; 25,0 a 29,9 indica que o indivíduo está acima do peso e mais de 30 indica obesidade.

Já do outro lado, o oposto, um IMC abaixo de 18,5 é considerado abaixo do peso, enquanto que a pontuação menor do que 16 é classificada como “magreza severa”. Pensando nesses números acho importante dar dicas para quem quer ganhar peso, confiram:

Uma dieta hipercalórica não é um complemento da sua rotina para ganhar peso. Ela é obrigatória para quem quer ganhar peso, pois você só ganha uns quilinhos a mais caso faça uma dieta com mais calorias do que você gasta no seu dia-a-dia.

A dieta hipercalórica é tão importante que deve ser o seu primeiro e principal cuidado no seu dia-a-dia de engorda. Qualquer descuido que leve a uma ingestão de calorias menor do que a energia que você gasta diariamente vai te fazer perder peso, justamente o contrário do que queremos. Uma Dieta Hipercalórica ideal deve conter em torno de 3.500 – 4.000 kcal.

Esses valores, é claro, variam de acordo com o seu tipo de metabolismo, hoje nós já sabemos que pessoas com dificuldade para engordar têm um metabolismo acelerado, gastando mais energia para fazer as mesmas coisas que uma pessoa sem dificuldade para ganhar peso faz.

O ideal é adicionar em torno de 500-1000 calorias a mais do que você gasta no seu dia-a-dia e dividir a sua dieta em 6 refeições no dia (alimentando-se de 3 em 3 horas, sem faltas).

Para atingir esse número de calorias, você precisa se alimentar mais vezes do que costuma e aumentar a quantidade de calorias dentro de cada refeição.
Na sua dieta hipercalórica, seja criativo para encontrar formas de aumentar o número de calorias da sua refeição.
No café da manhã, se você come alguma fruta, acrescente mel, por exemplo. Se você toma iogurte, coloque um tipo de cereal e acrescente o mel também.
No almoço ou janta, uma ótima dica é colocar a salada para o final da refeição, quando você já estiver bem cheio. Assim, você come alimentos calóricos em maior quantidade e deixa as fibras para o “suspiro final”. Se você comia uma colher de arroz e uma concha de feijão, dobre a quantidade. Se comia um peito de frango ou bife, coma dois. Isso é uma forma simples e básica de tornar seu almoço e janta hipercalóricos.

Nunca deixe os lanches de fora em uma dieta hipercalórica: use barrinhas de cereais (das mais calóricas que encontrar), leve sempre um sanduíche ou vitamina com você e nunca saia desprevenido.

No seu pré-treino, tenha certeza que ingere uma quantidade calórica suficiente para não passar forme ou ficar sem energia no meio dos exercícios. No seu pós-treino, alimente-se o mais rápido possível após o final dos exercícios.

Na ceia, alimente-se logo antes de deitar e use carboidratos e proteínas de absorção lenta, para não passar fome à noite, enquanto dorme. Coma ovos ou leite, por exemplo.

Gente, não tem segredo! Como qualquer outra reeducação alimentar, basta esforço e força de vontade!! O que vocês acharam das dicas?

Super beijos!!

Tags:

Assuntos Relacionados

Faça um Comentario no Facebook deste assunto

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *